De Cosquin ao Planeta Atlântida

Do maior festival de folclore da América à um dos maiores festivais pop do país…

de bota, bombacha, camisa da La Frontera e chapéu bem tapeado!

(fotos: Gustavo Vara)

Subi ao palco do Planeta Atlântida e já larguei um verso do tio João Machado:

“E se Deus não achar muito tanta coisa que eu pedi
não deixe que eu me separe deste rancho onde nasci
nem me desperte tão cedo do meu sonho de guri
e de lambuja permita que eu nunca saia daqui.”

Cantamos ainda Co’as Espora Torta (Tulio Urach e Tukano Netto),
Somos Quem Podemos Ser (Humberto Gessinger)
e encerramos com o Hino Nacional do Rio Grande do Sul.

Um forte abraço ao Amigo Rodrigo Esteban Tavares pelo convite.
Acabamos de compor uma música juntos e temos muita coisa na cabeça.
Que Deus nos dê saúde para que possamos colocar em pratica.


Um brinde à Amizade e ao Trabalho.
Um brinde à Música.
Música Boa,
Mundial…

Gracias Paulinho, Gustavo Baralho, Rodrigo Thurler, Mario Camelo, Leonardo Haru,
Marcio Sujeira, Arthur Credideu, Gustavo Vara e Equipe pela parceria e trabalho nota 10.

Adelante!!!