SangSongs

“O Sol, a Terra e a Lua”
(Rodrigo Bauer e Pirisca Grecco)



Existem muitas boleadeiras silenciadas
pelos museus, junto as lareiras, nos galpões
já não viajam pelos céus dessas canhadas
buscando o tombo dos alçados e fujões

Mas quando eu olho para o céu, a poesia
encontra imagens e boleia para o verso
e eu me dou conta de que, além das tres marias
existe outra boleadeira no universo

Pedras gigantes para sempre acolheradas
buscando o espaço em permanente rotação
foram das mãos do Deus Pampeano arremeçadas
ao vôo eterno e atemporal da criação

O sol, a terra e a lua aos olhos de Galileu
a boleadeira charrua rodando nas mãos de Deus

Uma das pedras é de fogo contruída
brilha com a força de um candeeiro desigual
que acende a chama na galáxia estendida
tal fosse a pampa o próprio espaço sideral

Tem a manicla que é a menor dessas tres pedras
reflete a luz em seu retovo cor de prata
boleia a noite que pressente a própria queda
quando no cosmo a boleadeira se desata

Na outra pedra que viaja retovada
por água e terra o vento baila em escarcéu
a vida teima em perpetuarse renovada
e o homem sonha quando olha para o céu.

Fiquem com Deus!
GRECCO

Anúncios

2 respostas em “SangSongs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s