BlackCôza

Diz o Wikipédia:

“Black Friday ou Sexta-Feira Negra é um termo criado pelo varejo (retalho em português de Portugal) nos Estados Unidos para nomear a ação de vendas anual que acontece na sexta-feira após o feriado de Ação de Graças, que é a 4°quinta-feira do mês de Novembro. A ideia vem sendo adotada por outros países como Canadá, Austrália, Reino Unido, Portugal, Paraguai e Brasil.

Há vestígios de que a denominação surgiu no início dos anos 90 na Filadélfia, quando a polícia local chamava de Black Friday o dia seguinte ao feriado de Ação de Graças. Havia sempre muitas pessoas e congestionamentos enormes, já que a data abria o período de compras para o natal. O termo já foi associado com a crise financeira que atingiu os Estados Unidos em 1869. Também passou a ser usado em 1966, mas só se tornou popular em 1975 quando o uso do termo passou a ser conhecido por meio de artigos publicados em jornais, que abordavam a loucura da cidade durante o evento.

Já se referiu ao período de conforto financeiro para os varejistas. No início de 1980, foi criada uma teoria que usava a cor vermelha para se referir aos valores negativos de finanças e a cor preta para indicar valores positivos. O período negativo correspondia ao período de janeiro a novembro e o lucro acontecia no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças e permanecia até o final do ano.

Alguns anos depois, Black Friday foi o nome usado pelos varejistas para indicar o período de maior faturamento e desde então é a data mais agitada do varejo no país. No dia do evento muitas lojas abrem bem cedo, algumas com até quatro horas de antecedência, para atrair o maior número de consumidores através de ofertas. Milhares de pessoas aguardam em filas enormes. Embora não seja um feriado, muitas pessoas ganham o dia de folga e se tornam consumidores com grande potencial. O dia também é conhecido por dar início à temporada de compras de natal. A popularidade do evento é grande, sendo que os descontos oferecidos são considerados mais atrativos do que os natalinos por muitos consumidores.”

Então !?!
Boralá aproveitar essa oportunidade única de contratar esse Espetáculo e ajudar a colorir a agenda de Dezembro. C@nte conosco !!! #AdelanteComparsa


até 30 de novembro.

A próxima Califórnia

Tive o prazer de receber em meu galpão, no Velho Oeste, uma equipe da RBS TV para falar sobre a próxima Califórnia da Canção que, neste ano, não será competitiva.
Ou seja, não abrirá inscrições, não fará triagem, tampouco possibilitará o concurso nem a manifestação de dezenas de Artistas, credores ou não da edição passada.

Bueno…
Não sei exatamente quando, nem qual das plataformas o Grupo RBS vai aproveitar desse longo papo-reto que tivemos. De qualquer forma, transcrevo o fio da meada para que os leitores do Blógue tenham acesso a opinião deste, enquanto Músico e Uruguaianense.

“A Califórnia é Patimônio Cultural do Estado e deve gozar desse direito.
É um compromisso Cultural, não só do governo mas, de todos os Gaúchos.
Cada cidadão deveria perguntar-se:

– de que forma posso ajudar na realização da Califórnia?

Poderia ser abrindo as portas do seu rancho. Oferecendo um poso e uma boia aos Músicos que vem de fora. Organizando um Acampamento. Oferecendo carona de Porto Alegre pra cá (é longe Uruguaiana). Poderia ser divulgando, pegando junto no braçal ou no financeiro. Ou simplesmente aplaudindo quem está tentando fazer acontecer.

Acredito que, a Entidade Curadora deveria escancarar suas porteiras e primar por uma boa relação com a Comunidade e, principalmente, com os Artistas que são sua Matéria Prima.
Um mate, um carreteiro, um assado, uma roda de viola, tertúlias, saraus e encontros, trariam muitas idéias criativas e o comprometimento de todos com a MÃE dos Festivais.

abre parenteses
(Sabes qual a diferença entre estar ENVOLVIDO e COMPROMETIDO ???
– No BIFE COM OVO a Galinha está Envolvida. A Vaca, Comprometida).
fecha parenteses

A Califórnia tinha, e ainda tem, tudo para tornar-se uma única Bandeira no RS. Um TIME de todos os Gaúchos. Sejam Gremistas, Colorados, Chimangos ou Maragatos. #VoltaCalifa

– Muchas Gracias, Josiane Pimentel pelo interesse e oportunidade.
Boa sorte na Matéria e conte sempre conosco!
Pirisca GRECCO

até 30 de novembro.

Finados

Tem um ditado que diz: “Só uma coisa é certa. A Morte.”
Mas como é difícil entender e superar a ausência. Normalmente chamamos “perda”.
Quando nasce alguém é uma beleza. Agora, quando parte…que tristeza!
Quem explica o ciclo da vida ???


Deixo, neste dia, um videoclipe que achei na rede e me surpreendi positivamente com o capricho da interpretação e do acabamento da produção. Parabéns ao Thiago Ramos e Equipe da Olhar Digital. E meu mais sincero abraço ao querido colega Jorginho Freitas e a gurizada amiga do grupo Missões.


VIVA !!!

Maestro Cumpleaños

Venho através deste, convidar os Amigos, Colegas, Torcedores e demais Parentes para o meu Aniversário dia 30 de Novembro. Poderia ser apenas mais um dia do ano. Mas, coincidirá com o data em que nasci há 44 anos, aqui nesta cidade que tanto quero bem. E o fato de estar não apenas vivo, mas vivendo, é motivo de sobra para comemorar.

Será uma segunda-feira e a ideia é abrir as portas do Laço do Amor depois do expediente e colocar a(s) Churrasqueira(s) na calçada, fazer um fogo, destampar a primeira e abraçar a todos. Vem mesmo ! Só chegar !!

Traz um osso que eu asso !!!
O Chico se encarrega da Gelada e o meu presente é a presença da Gurizada.
Quem quiser fazer um agrado ao Maestro pode aderir o CrowdFunding que estará em seu último dia de captação. Estaremos ligados de toda forma. #Bamotodos

O Amigo leitor deve estar perguntando-se:
Por quê, Maestro?

– Sei lá…foi a Gurizada da Akadimia que inventou.

Espero TODOS.
Forte Abraço!
PIRES

Camisa1


(por Rodrigo Borges Rodrigues)

PIRISCA GRECCO

Em meados dos anos oitenta, antes de se revelar e consagrar como um talentoso músico que orgulha Uruguaiana/RS, exibindo-a mundo afora para nosso regozijo, e receber nos mais diversos palcos desse mundo de magia, encanto e dificuldades que é o da arte, merecidos aplausos pelo seu talento, esse grande cara, semeador de amigos, cheio de simplicidade, amigo de todos, que já empunhou a Calhandra, troféu máximo da histórica e lendária Califórnia da Canção Nativa do Estado do Rio Grande do Sul, e que traz no DNA a marca de uma família de gênios da arte musicada, poética, escrita; arriscou-se como goleiro de um time que se formou para a disputa da XI OLIMPÍADA MARISTA – OLIMAR, que se realizou em Passo Fundo/RS, minha terra natal, time esse que tinha no comando técnico o Ir. Paulo Wildner, a quem – que naquele tempo teve o privilégio de viver a infância e adolescência no mítico Colégio Sant´ana, aqui em Uruguaiana/RS – todos conhecem.
Tenho uma foto tirada minutos antes de um jogo naquela olimpíada – que, aliás, para nós, se fez inesquecível – que olhava agora há pouco…
O goleirão em questão vestia preto, e, da direita para a esquerda, nela estava acompanhado pelo Dado Pessano, Cabeção, Jeninho, Rodrigo Borges Rodrigues, Guto Pombo, Peter (Píter), Osni, Cláudio Lacerda, Marcelo, Claudiomiro, Alex, Emaid e pelo Taíco Brum.
Não fosse minha presença “no elenco”, tínhamos um ótimo time de futebol! Mesmo assim, naquele ensolarado dia, perdemos para o time de Santa Maria/RS por 14 X 3 , embora o 13º gol tivesse sido em flagrante impedimento!!!
Sem saber, entretanto, ganhávamos, para sempre, esse intérprete, músico, compositor de qualidade singular, além de amizades para toda a vida que viria pela frente.
Esse Pirisca Grecco que hoje passeia pelo Facebook em lindas fotos que tem cara de época, artísticas; o Pirisca da Comparsa Elétrica e que da figura do violão se faz um ser indissociável; tão próximo – não ao acaso! – dos gênios que nos presentearam com aquela obra de arte musicada chamada “Guri”, um verdadeiro hino da Califórnia da Canção Nativa do Estado; não teve culpa em nenhum dos gols que nosso time de meninos franzinos acabou levando naquela Olimpíada…
Mas não lhe importa. Dividiu com a gente, na infância ou na adolescência daqueles que formavam o grupo, todo o dissabor do resultado. Naquele tempo, em que já três décadas nos separam, não era elétrica sua comparsa. Mas já era amigo, camarada, cúmplice, o nosso goleiro!